2

Vinhos para o dia dos namorados!

O dia dos namorados no Brasil esta aí:) Que tal presentear seu namorado ou sei lá a situação,  com um kit super fofo de vinhos?

A Wine For esta com 03 opções de presentes: um tinto, um rosé ou um espumante que acompanha uma caixa de chocolate.

O tinto Château D’Avrillé Anjou Gamay , é um vinho harmonioso, frutado e acompanha muito bem um jantar romântico. O rosé da Vinhetica, é perfumado e delicado e muito mineral, caí perfeitamente com um prato leve , como entradas e uma boa salada verde.
Já o espumante brasileiro Ponto Nero,  é ideal para a comemoração:)

Que tal?

Entre no site da loja e faça uma surpresa ao seu parceiro!






Leia Mais ►
0

A exuberância dos vinhos de La Romanée Conti



Tradição e qualidade marcam a história de sucesso do Domaine de La Romanée Conti, na Borgonha, considerada uma das regiões mais respeitadas no mundo. Os vinhos Romanée Conti, estão entre os mais caros do globo, sendo altamente cobiçados por milionários e colecionadores. Sua história remonta séculos, sendo que  ao longo dos anos, seu terroir passou pela mão de várias gerações,  sendo hoje administrado por Aubert de Villaine, que leva sua produção a mãos de ferro.  Seus vinhos são todos produzidos a partir das castas Pinot Noir e chardonnay, sendo essas as grandes estrelas da Borgonha.

O Domaine conta também com uma parcela de produção biodinâmica localizada na Vila de Vosne-Romanée. Seus vinhos são comparados muitas vezes por críticos e escritores como verdadeiras obras de arte. Seus rótulos apresentam características muito peculiares em seus aromas e sabores, respeitando sempre o caráter do seu terroir.  Albert Villaine, sempre deixou bem claro em suas entrevistas, que ele não produz vinhos com uma marca pessoal, mas tenta sempre garantir a tradição de sua produção, a qual pretende manter em toda a sua gestão.

Seus vinhos são divididos em : La Tâche;  Richebourg; Romanée-St-Vivant; Grands Échezeaux; Échezeaux e Montrachet, que são produzidos em diferentes regiões. Puligny-Chassagne produz os vinhos Montrachet; Vosne-Romanée, produz os vinhos: Richebourg; Romanée-St-Vivant; Échézeaux; Grands-Échézeaux e Aloxe – Corton que produz os vinhos Corton Les Clos Du Roi, Corton Les Renardes e Corton Les Bressandes.



Vinhos orgânicos e biodinâmicos


Os vinhos de La Romanée Conti são orgânicos.  Isso porque, logo após a II Guerra Mundial , o Domaine enfrentou problemas em seus vinhedos, na época, perderam tudo que tinham e na tentativa de salvar as suas vinhas recorreram ao uso de tratores, fertilizantes químicos e pesticidas .  Porém, com o passar do tempo , perceberam que esse método não significava progresso  e passaram a cultivar suas vinhas de uma maneira mais natural, passando a produzir  seus vinhos de forma orgânica. Já a biodinâmica, passou a ser outro forte aliado do Domaine, onde se tem um melhor equilíbrio do solo, conquistando desta forma, uma melhor defesa da vinha contra as pragas que ameaçam os vinhedos. 
Leia Mais ►
0

Os encantos da Toscana





A Toscana é uma das regiões vinícolas mais importantes da Itália, o qual produz  vinhos por excelência como o Vinho Santo, o Chianti Clássico e Brunello di Montalcino. Seus vinhedos são situados nas encostas em pontos relativamente altos. O que favorece e muito a maduração das uvas, resultando em vinhos de excelencia. O clima da Toscana é considerado mediterrâneo sob invernos rigorosos.Outro ponto altamente valorizado pelos produtores é a significativa variação de temperatura durante o dia nas zonas mais altas. A uva que reina em absoluto na região é a Sangiovese. A Toscana é considerada o lar desta casta. A uva é também a única a ser admitida na produção regional, a qual inclui o Brunello di Montalcino e Rosso di Montalcino, sendo esse, a base da produção dos Chianti e Montepulciano e a maior parte dos vinhos que levam o nome de "Super Toscanos". Porém, a Sangiovese é geralmente misturada a outras castas como a Cabernet Sauvignon. Para os brancos, a Trebbiano é a grande majestade! Esta varietal é cultivada largamente devido a sua grande produtividade e por conservar acidez necessária para se fazer grandes vinhos .

Turismo na Toscana

E para quem deseja visitar a região nas próximas férias e conhecer, por exemplo, os vinhos italianos  e seu processo de produção, nada melhor que fazer um roteiro que inclui Sienna e seus arredores. A cidade oferece uma enoteca linda com diversos rótulos bem no centro da cidade, além de pequeninos restaurantes que oferecem o que há de melhor na cozinha local. E as atrações não param por aí! Para quem busca muita cultura e agitos, Florença é o que há de melhor! A cidade é linda e conta com uma variedade infinita de atrações , além de bons restaurantes e centenas de enotecas espalhadas pela cidade. Outra opção de cair o queixo é a famosa cidade medieval San Gimignano. Sem dúvida, sua viagem vai ser inesquecível , com belos vinhos e exuberantes paisagens!
Leia Mais ►
0

Syrah ou Shiraz? Entenda melhor a uva de duas grafias!

Na França, seu terroir de origem,  ela foi batizada como Syrah, já na Austrália, ela passou a se chamar Shyraz, mas o que vale mesmo é que esta uva é simplesmente poderosa e capaz de produzir vinhos expressivos e generosos!

A Syrah, é a uva mais importante da região do norte da França, localizada na bela Côte du Rhône, mas foi na Austrália que ela mostrou grande potencial. A uva pode resultar em vinhos de diferentes estilos, tudo vai depender da região onde ela nasce. Os vinhos tintos do Rhône, por exemplo, são potentes, defumados, minerais e mais austeros, melhorando com a guarda. Já os australianos são macios, frutados, doces, temperados por especiarias e por vezes algum couro.  A uva também tem produção em países como o Chile e África do sul, onde você perceberá a grafia no rótulo, se estiver Shiraz, vai saber que o estilo deste vinho é o australiano, já se o rótulo exibir Syrah, aí pode contra com um estilo francês!


Na Austrália, a produção desta uva tem obtido enorme sucesso e assim como a Malbec é para a Argentina, passou a ser a bandeira de produção daquele país. A Syrah também tem sido produzida na Toscana, na Itália e, em menos quantidade , na Espanha e em Portugal. Já na nossa vizinha Argentina, podemos encontrar bons vinhos da uva, com grande concentração de frutas e perfumados, já que os Australianos estão ainda em pequena quantidade no país.

 O Chile também mostra bom potencial, o fato é que descobrir esta uva é realmente um grande prazer e aconselho a todos conhecerem!

Michele Montanha



Leia Mais ►
1

Taças de Cristais – Saiba quando e como utilizar

Ter um belo jogo de taças de cristais é maravilhoso! É como ter a certeza que estamos praticamente preparados para receber nossas visitas em grande estilo, mas será que sabemos usar todos os tipos de taças? Separei algumas dicas que podem ser valiosas na hora de preparar um jantar para receber os amigos.

Cada taça tem a sua função na mesa, abaixo , você vai conferir qual taça deverá ser usada com cada tipo de vinho!

  Para tomar Champanhe ou Espumante vamos utilizar a flûte fina,  assim, temos o que chamamos de “ perlage”, que são aquelas pequenas bolhas finas presentes na nossa taça por mais tempo.
 Para  coquetéis de martini aproveite aquela taça que tem forma de um triangulo de cabeça para baixo, conforme mostra a figura, abaixo.
Para os brancos utilize a taça menor com a boca não tão aberta, ela tem a função de manter o vinho numa temperatura mais fria por mais tempo , já que os brancos devem ser mais gelados.
Para o tinto a taça deve ter corpo grande para destacar seus aromas.

Veja abaixo os modelos apropriados para cada bebida!



Onde comprar :

O mercado livre oferece boas opções de compras – http://www.mercadolivre.com.br/, lá você poderá realizar um orçamento com vários preços!

Outra dica importante é na hora de lavar as taças, evite utilizar muito sabão, utilize o mínimo possível, assim, você não corre o risco de odores na sua próxima utilização!


Leia Mais ►
0

Vinho para gestantes!

Atenção mamães apaixonadas por espumantes , mas que estão na fase de gestação e precisam abrir mão de uma série de coisas, inclusive vinho!!  Os vinhos são produzidos a partir da uva Muscat que vem da Austrália , e também é produzido por lá.


A ideia do rótulo foi da ex-consultora de vinhos americana  Carrie Marvin, que também esta grávida,  e não consegue encontrar no mercado nada mais que festivo do que um bom espumante. E quando a problemática do vinho ser produzido na Austrália e não nos EUA ) já que a ideia é de uma americana), ela explica: "Não consegui convencer nenhum produtor americano assinar o projeto, eles não conseguiam entender". finaliza.

Ah.. lembrando que o vinho não é alcoólico!

Fonte : Marketwatch.com
Leia Mais ►
0

Le vin de merde

Produtores franceses apostam num rótulo que desperta a curiosidade dos consumidores

O vinho ainda não esta no Brasil, mas já faz um sucesso danado nas redes sociais e por apresentar além do nome engraçado , uma mosquinha no cantinho do rótulo , que gera uma certa curiosidade no sentido.. é merda mesmo? RS

Voilá, a ideia é revelar um vinho bom , numa etiqueta que diz o contrário..A região do Languedoc onde é produzido este vinho, sempre foi marcada por vinhos de qualidade um pouco inferior se comparado a Bordeaux e Borgonha, por exemplo. Mas com o passar do tempo, os vinhos foram ganhando mais espaços nas prateleiras mundiais e passaram a anunciar vinhos de grande carácter , com incentivo de investimentos, muito trabalho por partes dos produtores e tecnologia. Eu particularmente adoro esta região, lá esta instalada uma das maiores universidade de enologia do mundo, a SupAgro,de Montpellier  a qual assina meu diploma em master durante um curto período de estudos de enologia por lá.


O “ Le vin de merde”, ainda não esta no Brasil, mas possui uma linha de vinhos que parece ser interessante e deixa a gente ansioso pra conhecerJ

Visite o site:







Leia Mais ►