0

Os melhores brancos de Bordeaux 2015



Na semana passada a Revista inglesa Decanter elegeu os melhores Bordeaux 2015 , na categoria brancos. Os eleitos vêm da região de Pessac-Léognan.

De acordo com a publicação, a grande preocupação dos críticos é a invasão da Sauvignon  blanc, que recebe cada vez mais a assinatura da Semillon.

Abaixo, você confere a lista dos vinhos com as suas respectivas notas.

1 – Château Smith Haut Lafite 2015 – 96 pontos,
2 – Château Haut-Brion 2015 – 96 pontos,
3 – Domaine de Chevalier 2015 – 95 pontos,
4 – Château La Mission Haut- Brion 2015 – 95 pontos,
5 – Château Olivier 2015 – 94 pontos,
6 – Château Pape Clément 2015 – 93 pontos,
7 – Château Malartie – Lograviere 2015 – 93 pontos,
8 – Château Valandraud 2015 – 93 pontos,
9 – Clos Floridene 2015 – 92 pontos,
10 – Pavillon Blanc de Château Margaux 2015, 92 pontos,
11 – Château Couhins – Lurton 2015 – 92 pontos,
12 – Château Carbonnieux 2015 – 92 pontos,


Leia Mais ►
0

Decanter World Wine Awards



Jornalistas, profissionais do setor e apreciadores, já estão abertas as inscrições para acompanhar a eleição dos melhores vinhos selecionados pela Revista inglesa Decanter.

Mais informações você deverá encontrar no site da Revista : http://www.decanter.com/

Leia Mais ►
0

Vinhos portugueses: Herdade da Malhadinha Nova

Com um olhar direcionado ao futuro, a vinícola desponta entre as mais importantes de Portugal
 

Os rótulos retratam as pinturas das crianças da família, alguns deles trazem até mesmo seus nomes e assim, como uma criança que vai ganhando sua personalidade, estrutura , entre outras características necessárias para a sua formação, os vinhos desta vinícola já renomada no Alentejo ganha a admiração dos críticos e consumidores.
Além dos vinhos a vinícola cresce no enoturismo local, que na minha percepção tem um pôr do sol que esta entre os mais bonitos que já vi.. Herdade da Malhadinha Nova esta situado na localidade de Albernôa, no chamado Baixo Alentejo, a vinícola pertence a família Soares, nome forte no setor de vinhos em Portugal. Os vinhos produzidos por lá são premiados e vêm destacar todo o potencial  das uvas locais, além do talento do produtor português na produção de vinhos.

Os vinhos

Os desenhos dos rótulos são feitos pelas crianças da família
Neste artigo vamos destacar  dois vinhos: Malhadinha Tinto e Malhadinha Branco, ambos apresentam características muito peculiares. Malhadinha Tinto é um vinho sofisticado, denso, com fruta madura e notas de folha de tabaco e especiarias, é um tinto sério, com taninos firmes e um longo final. Já o Malhadinha Branco é um vinho muito saboroso e com profundidade na opinião do crítico Mark Squires da The Wine Advocate.



Então, quer saber mais sobre a vinícola e seus vinhos? Acesse:http://www.malhadinhanova.pt/pt/

No Brasil, os vinhos são importados pela Épice importadora - http://www.epice.com.br/




Leia Mais ►
0

Joia engarrafada


A arte de produzir vinhos com amor pode transformar uma garrafa numa verdadeira preciosidade



Frases famosas como "O vinho é uma prova constante de que Deus nos ama e deseja ver-nos felizes”, de Benjamim Franklin ou “Existe mais filosofia numa garrafa de vinho do que em todos os livros”, de Pasteur,  faz a gente refletir um pouco mais sobre a história desta bebida lendária, a qual nos toca com seus perfumes, cores, texturas e sabores. Mas de onde vem esta arte? A história do vinho parece confundir com a nossa própria existência. Os egípcios não foram os primeiros povos a cultivar uvas, mas foram os pioneiros em retratar a história do homem e sua produção através de pinturas históricas. As imagens feitas há cerca de mil anos, já ilustrava homens trabalhando na produção do vinho com a mesma habilidade de um enólogo atual, claro, que com técnicas menos avançadas, mas com a mesma capacidade e talento.  E, com este olhar é que podemos observar ainda hoje o trabalho do homem em seus vinhedos. Assim, encontramos pequenos, médios e grandes produtores, os quais crescem constantemente, num cenário feito para aqueles que produzem vinho com amor. 

Na região da Lombardia, no norte da Itália, próxima a Milão, embora pouco conhecida por aqui, mas amplamente reconhecida no cenário vinícola, é possível reconhecer esses produtores espetaculares, os quais trabalham com tanto amor, que o vinho produzido naquele lugar vem afirmar as frases citadas no início deste texto. La Perla di Marco Triacca, é um desses grandes exemplos, a vinícola fica em Tresenda di Teglio, na divisa com a Suíça, a produção ainda é muito jovem, assim como o enólogo, que tem apenas 35 anos, mas que já vem produzindo os vinhos com a sua marca há 07.

Marco Triacca com os 03  tintos da sua produção
Os vinhos, apesar de ser ainda muito jovens já possuem maturidade e personalidade bem definidas, além de um potencial enorme. A tradição familiar esta presente, seu pai é pioneiro da viticultura da Valtellina, área demarcada como DOCG – Valtelina Superiore e seus quatro substritos: Grumello, Inferno, Maroggia Sassela e Valgella. E o nome” La Perla”, é uma homenagem carinhosa a sua mãe, que traduzida para o português significa “A pérola”. 


Os vinhos

A produção que começou com 1,5 hectares dobrou e, atualmente a produção fica na casa dos 3,3 hectares de vinhas. A Nebbiolo é a casta de maior presença em seus vinhos, esforços unidos com aperfeiçoamentos da tecnologia são constantemente realizados. Marco produz  04 vinhos: Risierva Elisa feito com a casta Nebbiolo, de cor vermelho granada, é um vinho poderoso, numa explosão de frutas,  além de ser extremamente perfumado com notas de cassis e frutas vermelhas. Em boca, é extremamente agradável, envolvente, taninos macios e final persistente. La Mossa  é outro vinho,  que encanta com seus aromas frutados, tem equilíbrio e presença de frutas em boca e um final não muito longo, mas bastante agradável. Quatro Solli tem grande textura, é vibrante, ainda jovem, mas muito envolvente em seus aromas frutados.  Uma observação importante é que os 03 vinhos contam com a casta 100% Nebbiolo, uva ícone da região. Para finalizar, a produção tem  também com o espumante Extra Brut La Perla elaborado com a casta Pignola Valtellinese, um sparkling cheio de frescor, notas de frutas brancas em seus aromas, perlages finas e uma sensação de néctar em boca.
Vinícola La Perla, em Tresenda di Teglio


Os vinhos ainda não estão no Brasil. Mas esperamos vê-los aqui em breveJ


Mais informações sobre o vinhedo: http://www.vini-laperla.ch/en/
Leia Mais ►
0

Nova escola de vinhos em São Paulo

Num espaço charmoso e reservado, os sommeliers Anna Rita Zanier e Gianni Tartari, abriram recentemente um espaço muito interessante e descontraído para quem quer aprender mais sobre vinhos ou organizar um evento para poucas pessoas.

Anna Rita Zanier e GIanni Tartari

O objetivo é reunir entusiastas do vinho para aprender e também reunir amigos, relaxar e aproveitar a vida num lugar muito aconchegante que imita uma casa italiana, com sua decoração simples e ao mesmo tempo sofisticada.




Leia Mais ►
2

Vinhos para o dia dos namorados!

O dia dos namorados no Brasil esta aí:) Que tal presentear seu namorado ou sei lá a situação,  com um kit super fofo de vinhos?

A Wine For esta com 03 opções de presentes: um tinto, um rosé ou um espumante que acompanha uma caixa de chocolate.

O tinto Château D’Avrillé Anjou Gamay , é um vinho harmonioso, frutado e acompanha muito bem um jantar romântico. O rosé da Vinhetica, é perfumado e delicado e muito mineral, caí perfeitamente com um prato leve , como entradas e uma boa salada verde.
Já o espumante brasileiro Ponto Nero,  é ideal para a comemoração:)

Que tal?

Entre no site da loja e faça uma surpresa ao seu parceiro!






Leia Mais ►
0

A exuberância dos vinhos de La Romanée Conti



Tradição e qualidade marcam a história de sucesso do Domaine de La Romanée Conti, na Borgonha, considerada uma das regiões mais respeitadas no mundo. Os vinhos Romanée Conti, estão entre os mais caros do globo, sendo altamente cobiçados por milionários e colecionadores. Sua história remonta séculos, sendo que  ao longo dos anos, seu terroir passou pela mão de várias gerações,  sendo hoje administrado por Aubert de Villaine, que leva sua produção a mãos de ferro.  Seus vinhos são todos produzidos a partir das castas Pinot Noir e chardonnay, sendo essas as grandes estrelas da Borgonha.

O Domaine conta também com uma parcela de produção biodinâmica localizada na Vila de Vosne-Romanée. Seus vinhos são comparados muitas vezes por críticos e escritores como verdadeiras obras de arte. Seus rótulos apresentam características muito peculiares em seus aromas e sabores, respeitando sempre o caráter do seu terroir.  Albert Villaine, sempre deixou bem claro em suas entrevistas, que ele não produz vinhos com uma marca pessoal, mas tenta sempre garantir a tradição de sua produção, a qual pretende manter em toda a sua gestão.

Seus vinhos são divididos em : La Tâche;  Richebourg; Romanée-St-Vivant; Grands Échezeaux; Échezeaux e Montrachet, que são produzidos em diferentes regiões. Puligny-Chassagne produz os vinhos Montrachet; Vosne-Romanée, produz os vinhos: Richebourg; Romanée-St-Vivant; Échézeaux; Grands-Échézeaux e Aloxe – Corton que produz os vinhos Corton Les Clos Du Roi, Corton Les Renardes e Corton Les Bressandes.



Vinhos orgânicos e biodinâmicos


Os vinhos de La Romanée Conti são orgânicos.  Isso porque, logo após a II Guerra Mundial , o Domaine enfrentou problemas em seus vinhedos, na época, perderam tudo que tinham e na tentativa de salvar as suas vinhas recorreram ao uso de tratores, fertilizantes químicos e pesticidas .  Porém, com o passar do tempo , perceberam que esse método não significava progresso  e passaram a cultivar suas vinhas de uma maneira mais natural, passando a produzir  seus vinhos de forma orgânica. Já a biodinâmica, passou a ser outro forte aliado do Domaine, onde se tem um melhor equilíbrio do solo, conquistando desta forma, uma melhor defesa da vinha contra as pragas que ameaçam os vinhedos. 
Leia Mais ►